Meghan Markle está "profundamente triste", depois de ontem o The Times ter reportado vários casos de bullying no Palácio de Kesington, quando a ex-atriz e o príncipe Harry ainda trabalhavam como membros da realeza.

O caso remonta a outubro de 2018 e é citado por um assessor real que afirma que a ex-atriz "intimidou dois funcionários" e "os expulsou" do Palácio de Kensington e corroeu a confiança de um terceiro. Esta informação foi conhecida apenas 4 dias antes da emissão da entrevista de Meghan Markle e Harry a Oprah Winfrey.

A Duquesa de Sussex, através dos seus advogados, afirma que o The Times está a ser "usado pelo Palácio de Buckingham para espalhar uma narrativa totalmente falsa baseada em desinformação enganosa e prejudicial" sobre o tratamento que ela deu aos funcionários.

Os advogados do casal disseram ainda que a ex-atriz ficou "triste com este último ataque contra sua pessoa, especialmente como alguém que foi alvo de bullying e está profundamente comprometida em apoiar aqueles que passaram por dor e trauma".

O funcionário que fez a denúncia está agora na fundação de solidariedade de William e Kate.

Siga-nos na sua rede favorita.