Para evitar qualquer tipo de risco, foi criado um cordão sanitário ao redor de Juan Carlos que vacinou todos os seus colaboradores - desde guarda-costas a funcionários da sua casa em Abu Dhabi. Recorde-se que o pai de Felipe VI tem uma saúde debilitada, tendo já sido fotografado várias vezes em situações mais frágeis.

De acordo com o site Vanitatis, o governo dos Emirados é responsável pela saúde do rei emérito. Faz parte da população de risco por ser residente no segundo país do mundo com mais vacinas administradas.

Seguindo o protocolo de vacinação dos Emirados, Juan Carlos estava num dos grupos prioritários, pela idade, e com ele todos os que trabalham na sua casa. “As vacinas serão administradas prioritariamente aos seguintes grupos: nacionais e pessoas que trabalham em casa, cidadãos e residentes da terceira idade (acima de 60 anos) e seus trabalhadores, pessoas com deficiência, pessoas com doenças crónicas doenças e todos os que trabalham nos centros de saúde e educação ”, explicou o governo.

Quem fintou a lei foram as infantas Cristina e Elena. Os não residentes não têm direito à vacina, no entanto, as filhas de Juan Carlos foram vacinadas durante uma visita ao pai.

Felipe e Letizia, reis de Espanha, ainda não foram vacinados e vão esperar para que chegue a vez da sua faixa etária.

juan carlos mal

Siga-nos na sua rede favorita.