Um mês após as críticas de Piers Morgan à duquesa de Sussex e de se ter despedido do Good Morning Britain, o apresentador britânico volta com críticas.

Ontem à noite, o ex-apresentador do Good Morning Britain, Piers Morgan foi convidado para aparecer na Fox News com o apresentador Tucker Carlson. Na entrevista Piers reafirmou que não acredita nas palavras de Meghan, e que tinha razão de não o fazer, porque ela é uma “duquesa em delírio” e “dezassete afirmações que fez na entrevista com Oprah foram provadas falsas, exageradas ou impossíveis de verificar”.

Piers Morgan falou ainda da ‘cultura do cancelamento’ e dos críticos nas redes sociais que levaram a que se despedisse do programa Good Morning Britain. Invocou a liberdade de expressão e pediu o fim desta ‘cultura de cancelamento’ “ridícula”.

Com o passar deste último mês, Morgan diz que só tem mais certezas de que Meghan está “completamente em delírio”. Continuou “O que eu testemunhei [a entrevista dos duques a Oprah] foi uma extraordinariamente desonesta difamação sobre a família real, a rainha, a monarquia, e francamente sobre a Grã-Bretanha, o meu país.”

Morgan explicou que no mês passado disse o que tinha a pensar sobre a entrevista no seu programa, e que, passado um mês a sua opinião não mudou. “Dezassete afirmações diferentes feitas por eles foram provadas que são completamente falsas, demasiado exageradas ou impossíveis de provar. Não percebo porque tenho de acreditar em pessoas que não dizem a verdade.”

No programa, Piers acusou Meghan de liderar a multidão que o atacou nas redes sociais e que, segundo ele, o “pintaram de racista” porque partilhou o seu ceticismo. “Foi à maneira da Meghan e a verdade da Meghan. Estive ‘sob ataque’ por parte da Senhora Markle, se não confirmasse a versão dela e não acreditasse era um racista que devia ser condenado. Devia poder dizer “Não acredito em ti.””, disse Morgan invocando novamente a liberdade de expressão.

Piers Morgan acusou a duquesa de querer ganhar dinheiro a falar mal da família real e questionou dois pontos da sua entrevista com Oprah, nomeadamente quando negaram ajuda a Meghan quando teve pensamentos suicidas e relativamente ao comentário racista feito ao filho dos duques, porque “não se sabe o contexto”. Morgan relembrou que o membro da realeza que teve de se desculpar por ser racista em 2006 foi o próprio Harry quando usou uma ofensa racial para descrever um soldado paquistanês.

Outra afirmação marcante de Piers Morgan no programa da Fox News foi dizer que a princesa Diana ia ficar ‘horrorizada’ pelo afastamento de Harry e o seu irmão, William.

Siga-nos na sua rede favorita.