Os avós e os tios são uma presença constante nos primeiros anos do bebé, no entanto, em pleno confinamento e em plena pandemia muitos bebés estão a crescer sem terem esse contacto regular no primeiro ano. A psicóloga da Clínica da Mente, Cécile Domingues explica que esta situação "pode criar uma dificuldade relativamente aos afetos".

Veja aqui a explicação:

Siga-nos na sua rede favorita.